IURD - Escândalos da Igreja Universal

O lado oculto da IURD você encontra aqui.

Recent Tube

terça-feira, 29 de março de 2011

ESCANDALO: Jair Bolsonaro faz declarações racistas e preconceituosas ao CQC no dia 28/03: #forabolsonaro

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP) será processado pela cantora Preta Gil. A artista divulgou a informação em seu perfil no Twitter após ter acesso a declarações feitas pelo político nesta segunda-feira (28) no programa CQC, da TV Bandeirantes. Convidado para participar do quadro "O Povo Quer Saber", Bolsonaro respondeu a questões feitas pela população com falas consideradas racistas e homofóbicas.
https://lh6.googleusercontent.com/-jJgNb2kBOP8/TX4klqnBNhI/AAAAAAAAARw/kXK4c62_8uE/s1600/jair_bolsonaro_carteira_motorista.jpgA resposta mais polêmica do parlamentar partiu de uma pergunta da própria Preta Gil. Depois de chegar a defender o regime militar, Bolsonaro foi questionado pela cantora sobre o que ele faria caso seu filho se apaixonasse por uma negra. A resposta: "Preta, eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro este risco e meus filhos foram muito bem educados. E não viveram em ambientes, como lamentavelmente é o teu". 
 http://3.bp.blogspot.com/_Q0yElbe8HTY/TO2kxMy0hQI/AAAAAAAAAIo/xPUP1p2GTPc/s1600/JAIR_BOLSONARO_RJ.jpg

A resposta veio pelo Twitter da cantora: "Advogado acionado, sou uma mulher Negra, forte e irei até o fim contra esse deputado, racista, homofobico, nojento, conto com o apoio de vocês. Não farei somente por mim e pela minha familia, que foi ofendida e caluniada por ele, mas também por todos os negros e gays desse País".
Reprodução das tuitadas da cantora Preta Gil após declarações programa CQC
O também deputado federal Jean Wyllys, do PSOL, é representante do movimento gay na Câmara e, assim como preta Gil, se manifestou pelo microblog. “Racismo eh crime! Quem pratica racismo e homofobia em TV aberta eh mais que imoral; eh criminoso quem debocha da Constituicao. Quem pensa que pode sair ofendendo a dignidade de negros e homossexuais e incitando o ódio impunemente não perde por esperar. Amanhã (hoje) vou ver o meio mais rápido de representar contra esse racista homofóbico no Conselho de Ética da Câmara! Isso não vai ficar assim!", afirmou.

Também pelo Twitter, o deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho de Jair, tentou defender o pai: "Bolsonaro não é racista nem homofóbico, é apenas contrário às cotas raciais e à apologia ao homossexualismo. Entendo as críticas, pq baseadas numa premissa equivocada. Estou esclarecendo que o Bolsonaro entendeu errado a pergunta, difícil entender?", postou. A polêmica em torno das declarações do deputado fez que o nome do político se tornasse o termo mais comentado do microblog em todo o país.
Confira as declarações do deputado dentro do quadro do programa CQC:




DEIXE UM COMENTÁRIO