IURD - Escândalos da Igreja Universal

O lado oculto da IURD você encontra aqui.

Recent Tube

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

MOMENTO 15: Edir Macedo. Os 15 Momentos Polémicos Na Vida Do Milionário Que Fundou A IURD

As adoções ilegais e o tráfico de crianças em Portugal


As duas filhas de Edir Macedo têm filhos adotados. Cristiane tem um rapaz, Filipe, que foi adotado aos quatro anos, em 1998. Viviane adotou os dois filhos, Vera e Luís, em Portugal — na sua autobiografia, Edir Macedo apenas refere o filho adotado de Cristiane.
A adopção, aliás, tem sido muito promovida pelo líder da IURD, assim como a vasectomia. “Ter filhos hoje em dia é um risco, significa viver numa selva. Se eu casasse hoje, jamais teria filhos, embora Deus me tenha concedido três filhos extraordinários. Aconselho abertamente os membros e os pastores a não terem filhos”, escreve Edir Macedo na sua autobiografia. “Atualmente grande parte dos nosso pastores opta, voluntariamente, pela decisão de não ter filhos por entender ser assim possível uma dedicação maior à pregação do Evangelho.”
De acordo com a reportagem da TVI “O Segredo dos Deuses”, os filhos de Viviane e Júlio Freitas foram adotados ilegalmente num lar dirigido pela IURD em Portugal. Para tal, e depois da candidatura de adoção de Viviane ter sido rejeitada por não ter idade suficiente nem residência em Portugal, terá sido posto em marcha um plano para que as crianças fossem na mesma entregues ao casal. Terão recorrido à secretária de Edir Macedo, a portuguesa Alice Andrade, que adotou formalmente Vera e Luís e depois os terá entregue a Viviane e Júlio Freitas. Depois de vários anos a viverem com a filha de Edir Macedo, terão sido devolvidos a Alice Andrade.
As crianças tinham ainda um irmão mais novo, Fábio, que Viviane não terá querido, mas que também foi adotado por Alice Andrade. A criança, de acordo com a TVI, foi adotada no Brasil pelo bispo Romualdo Panceiro — atualmente responsável pela IURD em Portugal e na Europa — e a quem deram o nome de Filipe Barbosa Panceiro. Morreu em 2015 em Nova Iorque.
Durante o processo de adoção, a TVI alega que a mãe biológica da criança terá sido impedida de ver os filhos e terá começado a circular o rumor de que era toxicodependente e seropositiva. A mulher não terá sido consultada quanto à adoção dos filhos.
O Ministério Público já abriu um inquérito para investigar esta alegada rede de adoções ilegais. A IURD negou estas acusações, referindo ainda que irá processar o ex-bispo Alfredo Paulo FIlho, que denunciou o caso.
Os jovens reagiram à investigação da TVI, através de um vídeo, em que negam os factos que são apresentados. Vera e Luís, atualmente com 25 e 24 anos, dizem ter sido adotados legalmente em Portugal por uma casal norte-americano, com quem viveram até aos 20 anos.
Vera, obreira na IURD, e Luís, pastor da igreja, surgem em diversos vídeos com Viviane e Júlio Freitas e são encarados como filhos do casal, apesar de legalmente terem sido adotados por Alice Andrade.



Conteúdo site OBSERVADOR